Peeling de Fenol: Anvisa pro√≠be procedimento por falta de estudos que comprovem segurança e efic√°cia do produto

Objetivo da medida √© preservar a sa√ļde da população brasileira

Por Ferreira Junior em 25/06/2024 às 11:15:52
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Semanas após o √°cido causar a morte de um empres√°rio em São Paulo, a Ag√™ncia Nacional de Vigilância Sanit√°ria (Anvisa) publicou uma resolução que proíbe a venda e o uso de produtos à base de fenol em procedimentos estéticos ou de saúde. O objetivo da medida, divulgada nesta terça-feira (25), é proteger a integridade física da população brasileira.

De acordo com informações do órgão, a deliberação proíbe a importação, fabricação, manipulação, uso e comercialização de produtos à base de fenol. Também estão vetadas propagandas relacionadas a esses itens.

Para justificar a decisão, a Anvisa argumentou que, até o momento, ainda não foram apresentados dados que comprovem a efic√°cia e a segurança do uso do √°cido à ag√™ncia de vigilância sanit√°ria.

Preocupada com o possível impacto negativo do fenol na saúde, o órgão decidiu que a proibição é necess√°ria para preservar a integridade física dos brasileiros.

MORTE DE EMPRES√ĀRIO DURANTE APLICAÇÃO DE FENOL

No início do m√™s, a internet foi tomada de discussões sobre o uso de fenol em procedimentos estéticos, após o empres√°rio Henrique Chagas sofrer uma parada cardiorrespiratória e morrer durante a aplicação do √°cido.

O procedimento foi realizado na clínica da influenciadora Nat√°lia Becker, que, segundo o Uol, não possuía formação médica, requisito necess√°rio para realizar a aplicação.

PRONUNCIAMENTO DA SBD SOBRE O √ĀCIDO

Com a pol√™mica causada pela morte do empres√°rio, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) emitiu uma nota, alertando sobre os riscos da aplicação de fenol. Segundo a entidade, o procedimento estético exige "extrema cautela" por conta de sua natureza "invasiva e agressiva".

"Devido ao uso de um composto tóxico absorvido pela pele e, consequentemente, pela corrente sanguínea, o procedimento exige precauções rigorosas. É possível que ocorram complicações, como dor intensa, cicatrizes, alterações na coloração da pele, infecções e até mesmo problemas cardíacos imprevisíveis, independentemente da concentração, do método de aplicação e da profundidade atingida na pele", afirmou o comunicado.

Por fim, o órgão reforçou a necessidade de consultar um médico antes da realização de qualquer procedimento estético: "Antes de se submeter a qualquer procedimento clínico ou cosmi√°trico, a SBD recomenda que o paciente busque a orientação de um dermatologista. Este profissional est√° capacitado para preparar a pele, avaliar adequadamente suas condições e indicar a melhor abordagem individualizada para cada caso, além de orientar sobre os cuidados necess√°rios para evitar as possíveis complicações".


Fonte: Di√°rio do Nordeste

Comunicar erro
Banco do Brasil

Coment√°rios

Banco do Nordeste